A Spirulina

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é predominantemente reconhecida pelas suas práticas clínicas de Acupuntura, Massagem TUI-NA ou Ventosaterapia. No entanto o tratamento complementar ou exclusivo de Fitoterapia revela-se um poderoso aliado na solução das mais variadas disfunções existentes.

Neste artigo não abordarei a Fitoterapia Chinesa clássica, com a elaboração de fórmulas em diferentes gramagens e apresentações, mas sim de um chamado “superalimento” que dá pelo nome de Spirulina.

 

O que é a Spirulina

 

A Spirulina é uma ciano bactéria sendo muitas vezes apelidada de alga pelo seu aspecto, cor e local onde prolifera, crescendo à superfície de lagos com uma coloração azul esverdeada, produzindo oxigénio através do consumo de dióxido de carbono e absorção da luz solar. São organismos muitos persistentes, sobrevivendo em condições adversas.

Crê-se que a Spirulina era já bastante utilizada pelos povos Incas e Maias, bem como por povos ancestrais africanos e asiáticos.

Hoje em dia é produzida em tanques de água doce onde são fornecidas todas as condições para a melhor qualidade de produção.

 

Qual a sua composição?

 

É considerada um superalimento devido ao facto de ser rica em muitos nutrientes, tais como:

- Proteína

- Vitamina B1

- Vitamina B2

- Vitamina B3

- Cobre

- Ferro

- Magnésio

- Manganês

- Potássio

- Zinco

- Cálcio

- Selénio

- Fósforo

 

Quais são os seus benefícios?

 

Através da acção da “Ficocianina”, a Spirulina possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, evitando o aparecimento de danos oxidativos que podem afectar o nosso ADN e consequentemente as nossas células, levando a inflamações crónicas ou problemas oncológicos, por exemplo.

Fortalece o sistema Imunitário muito à conta de ser tão rico em nutrientes essenciais para o nosso organismo, estimulando a imunidade, através da produção de anticorpos que vão actuar como barreira aos agentes patogénicos.

O aumento de imunidade traduz-se igualmente num incremento do estado geral de bem-estar, com a diminuição de cansaço ou fraqueza, pelo aumento da hemoglobina.

É também bastante eficaz na prevenção de doenças respiratórias, como é o caso de rinite alérgica, combatendo a resposta exagerada do organismo aos alergénios mais comuns, o pólen ou pelo dos animais. Alivia a congestão nasal, espirros e outros sintomas associados.

Reduz o colesterol total (colesterol LDL e triglicéridos), aumentando o “bom colesterol” HDL.

Tem ainda um efeito benéfico na redução da pressão arterial devido à presença de uma molécula que promove a vasodilatação.

Pelo seu alto teor proteico, bem como uma boa concentração de Crómio e juntando as suas capacidades anti oxidativas e diuréticas, a Spirulina não apenas promove uma eficaz perda de peso, como um aumento considerável de força muscular e resistência, em conjunto claro com uma boa rotina de prática de exercício físico.

Por fim é também reconhecida a sua acção na redução e controlo dos níveis de açúcar no sangue, beneficiando sobretudo pessoas com diabetes.

 

Como tomar Spirulina?

 

A Spirulina pode ser vendida em cápsulas de toma mais prática, ou em pó, de modo a poder juntar a sumos, batidos ou sopas.

A dosagem ideal para um adulto é de 2g a 3g por dia, no entanto o fabricante indicará na embalagem a dosagem ideal, bem como as advertências ao seu consumo.

 

Se está a pensar em complementar a sua dieta com Spirulina, recomendo obter a opinião de um profissional qualificado de forma a poder tomá-la de uma forma segura e com o máximo efeito desejado.

 

 

Pedro Namora

Acompanhe-nos

  • Facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now